23

23°C

BENTO GONÇALVES

editorial

20/12/2014 07:00:00

Faça algo realmente novo

Jornal Semanário - Jornal Semanário - 20/12/

Mais um fim de ano vem chegando e, novamente, retomamos nossas reflexões. Já se tornou um "lugar-comum" desejar um "Feliz Natal e Próspero Ano Novo" às pessoas que nos cercam e até aos desconhecidos. Entra ano, sai ano e esta é a frase popular mais utilizada quando cumprimentamos alguém nessa época. Nada contra felicitarmos uma pessoa com tal composição, porém nesses momentos de comemorações, muitas vezes, deixamos nosso lado sensato de observarmos pormenores e nos permitimos seduzir pela "magia" do final de ano.

Assim, o que não foi realizado este ano, que importa concretizarmos depois? É esse o pensamento que aflora em muitos de nós para acostumarmos com aquilo que não desenvolvemos. Ao transpor esse sentimento de realizações para o amanhã, podemos analisar não somente nossas vidas pessoais, como também nossa participação enquanto cidadãos e pertencentes a um meio (seja ele qual for).

E, com isso, indagarmos se lutamos com veemência para "fazer acontecer" hoje as mudanças necessárias para melhorar a sociedade em que estamos inseridos ou permanecemos parados esperando a cada ano as transformações tão sonhadas e entregamos para terceiros a incumbência de executar aquilo que nos omitimos.
Aí entra o porquê mencionar no começo desse texto "Feliz Natal e Próspero Ano Novo". Pois, se examinarmos bem, e se a pessoa a qual declaramos essa mensagem não procura realmente ser feliz e muito menos se esforça para obter a prosperidade? Consequentemente, não induz (não passa a ideia) de um desejo vazio, o qual parece ficar apenas no patamar do abstrato?

Essa talvez seja uma forma de dizermos para que todos tenham um Natal (esbanjando a felicidade, de verdade!) e um Ano Novo (buscando realmente as realizações), afinal, o ano que nos aguarda vem com várias metas a serem conquistadas, não é mesmo? Podemos afirmar que continuamos lutando para que as questões de reivindicações dos moradores de Bento Gonçalves sejam resolvidas.

Por tudo isso, não se esqueça de fazer o simples. Nos dias de hoje, fazer a sua parte está cada vez mais difícil. Fazer algo a mais parece um fardo tão grande a carregar que não nos preocupamos em fazê-lo. Então, neste Natal, é importante que cada um de nós saiba qual é o seu verdadeiro papel na sociedade. Que sair da rotina de casa-trabalho-casa pode tornar os seus dias mais saudáveis. Permita-se ter experiências novas, viajar, fazer declarações de amor, dar um sorriso e até mesmo um abraço. Permita-se viver.

Compartilhe pela rede:
Comente esta notícia